rio-de-janeiro

Noticias

Rio - 8h20: Ônibus quebram na Av. Cesário de Melo e Grajaú-Jacarepaguá
Coletivos ocupavam faixas das vias na manhã desta sexta. Tráfego registrava lentidão por conta dos bloqueios.
G1.com.br | 31-Out-2014 12:16

Programa retira 400 mil litros de esgoto da Praia do Leme, no Rio
Praia deve apresentar melhores condições neste verão, segundo o governo. Robô vai vistoriar galerias de águas pluviais do bairro.
G1.com.br | 31-Out-2014 12:16

Carro capota após acidente em Copacabana, na Zona Sul do Rio

Após acidente, carro ficou virado na pista da rua Tonelero. Não há informações sobre feridos.
G1.com.br | 31-Out-2014 12:16

Rio - 8h15: Carro quebra e ocupa faixa do Viaduto do Gasômetro
Veículo enguiçou perto do Into. Faixa estava ocupada pelo automóvel na direção do Centro.
G1.com.br | 31-Out-2014 12:14

Rio - 8h: Carros colidem na Rua Engenheiro Mário Carvalho
Dois veículos bateram na via, perto da Rua Cambuci do Vale. Faixa foi bloqueada no sentido da Penha.
G1.com.br | 31-Out-2014 12:02

Ícone da cultura alternativa, o São Dom Dom está de volta
O tatuador Thiago Rodrigues faz desenhos à mão, com toques abstratos e aquarelados - Márcio Alves / Agência O Globo

NITERÓI - Os produtores e admiradores da cultura alternativa em Niterói podem comemorar: o São Dom Dom voltou, e renovado. Desde 2011, a atração interrompeu suas atividades como um bar e abriu, ocasionalmente, para a realização de eventos. Em junho deste ano, a produtora Solanges Pontes, em conjunto com diversos artistas e colaboradores do lugar, resolveu reabri-lo com uma nova proposta: a de um espaço cultural. Gradativamente, o projeto vem ganhando corpo, com cursos e consultas com a taróloga Aline Pontes, irmã de Solanges, e a realização do Encontro de Brechós, que reúne seis expositoras a cada primeira semana do mês. O tatuador Thiago Rodrigues, que se destaca por fazer, à mão livre, desenhos aquarelados e abstratos, de acordo com a vontade do cliente, também deve começar a atender no São Dom Dom na próxima semana.

— Antes, as pessoas vinham para fazer noitada e beber, além de apreciar arte. Agora, queremos que o foco seja a cultura — afirma Solanges, proprietária do local.

Para Solanges, diferencial do lugar é a abertura à experimentação - Márcio Alves / Agência O Globo

Ainda na lista de novidades está a apresentação do espetáculo “Medéia”, da Oficina Social de Teatro, nos dias 7 e 14 de novembro, e a exposição de fotos “Câmara sonora”, em exibição até o fim do ano. No próximo mês, será lançado um canal no Youtube com vídeos de artistas que têm íntima relação com lugar — muitos tiveram no São Dom Dom um impulso no início da carreira, como a banda Giras Girais e as cantoras Júlia Vargas e Amanda Chaves.

Taróloga Aline Pontes dá aulas e faz consultas no São Dom Dom - Márcio Alves / Agência O Globo

— Sem pretensão, o São Dom Dom representa um ponto de resistência e vanguarda. Aqui, os artistas encontram um espaço aberto para experimentar e ousar — diz Solanges, que pretende abrir no local um café e assim, expandir o horário de funcionamento do lugar.

Outras informações na página no Facebook do espaço.


Globo Online | 31-Out-2014 12:00

Rio - 7h50: Acidente entre três carros trava Linha Vermelha, na Maré
Faixa foi ocupada devido às batidas. Trânsito era lento na direção do Centro.
G1.com.br | 31-Out-2014 11:53

Após acidente com carreta, Avenida Ayrton Senna é liberada para o tráfego

Via chegou a ser totalmente interditada às 5h20, perto da Cidade das Artes. Trânsito ainda tinha lentidão por volta das 8h; caminhão foi retirado.
G1.com.br | 31-Out-2014 11:53

Rio - 7h40: Carro e ônibus batem na Rua do Livramento, no Centro
Veículos colidiram próximo à Rua Leôncio de Albuquerque. Faixa foi bloqueada no local e causava lentidão.
G1.com.br | 31-Out-2014 11:39

Multas de trânsito serão reajustadas a partir deste sábado
Motorista que participar de pegas e for reincidente será multado. Multa por forçar a ultrapassagem será de R$ 1.915.
G1.com.br | 31-Out-2014 11:34

Polícia Federal faz operação para prender ladrões de encomendas postais

RIO - A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira, a operação GPS, que desarticulou duas quadrilhas responsáveis por pelo menos 25 roubos de encomendas postais dos Correios. As quadrilhas atuavam nas zonas Norte e Oeste. Foram expedidos sete mandados de prisão e sete de busca e apreensão. Três dos mandados são contra motoristas contratados pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Outros dois envolvidos foram aprovados no último concurso da Polícia Militar.

Em agosto deste ano, reportagem do GLOBO revelou que, somente nos sete primeiros meses deste ano, ocorreram 1.149 assaltos a carteiros no município do Rio. Houve um aumento de 122% no número de casos em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 517 roubos. O prejuízo somava R$ 2,5 milhões, e a média de crimes chega a cinco por dia.

Na reportagem, a diretora-executiva do Sindicato dos Funcionários dos Correios do Rio, Rosemeri Farias Leodoro afirmara que, apesar de a quantidade de assaltos a carteiros ter aumentado consideravelmente, a direção da empresa e autoridades não tomaram medidas efetivas para combater o problema.

— Viramos alvos fáceis de quadrilhas. Hoje, fazer entregas em determinados bairros das zonas Norte e Oeste virou algo extremamente perigoso. Trabalhar em Bangu, em Rocha Miranda, na Penha e em Osvaldo Cruz é como pedir para ser atacado — dissera Rosemeri.

Segundo a dirigente sindical, à medida que o brasileiro usa cada vez mais a internet para fazer compras, cresce o risco de os carteiros se tornarem alvos de quadrilhas especializadas em roubos de encomendas. A pé ou em veículos, os funcionários dos Correios transportam de tudo: eletrodomésticos, joias, roupas, perfumes, tênis, pranchas de surfe, cheques e cartões de crédito. Uma empresa de Manaus que produz peças para uma grande joalheria do Rio já teve quatro remessas roubadas — caminhões dos Correios que as transportavam foram interceptados por ladrões na saída do terminal de cargas do Aeroporto Internacional Galeão- Tom Jobim.

Muitas encomendas feitas a empresas de outros estados ou países chegam ao Rio em aviões. Os produtos são levados para o terminal de cargas do aeroporto e, de lá, seguem para os Centros de Tratamento de Encomendas (CTEs) de Benfica e da Cidade Nova. Nesses locais, o material é separado de acordo com as regiões de entrega. Depois, as mercadorias são transportadas para os Centros de Distribuição Domiciliar (CDDs), espalhados em vários bairros do subúrbio. Por fim, são distribuídas a carteiros, que as levam para seu destino final.

— Toda a cadeia dos Correios é alvo dos bandidos. Nas proximidades do aeroporto ocorrem vários assaltos. Mas áreas que formam percursos entre os CTEs e os CDDs também são locais de ocorrência de muitos roubos — alertara na época Rosemeri Farias Leodoro.

Carteiros a pé são alvos de vários ataques, mas ladrões vêm abordando com maior frequência caminhões, motociclistas e carros dos Correios. Nos primeiros sete meses deste ano, foram 971 assaltos a veículos da empresa, contra 409 no mesmo período do ano passado. Isso corresponde a um aumento de 137%.


Globo Online | 31-Out-2014 11:30

Mulheres tentam entrar com drogas nas partes íntimas em presídio no Rio
Cápsulas com cocaína e maconha foram apreendidas com cinco mulheres. Ação ocorreu durante visita aos presos; celulares também foram retidos.
G1.com.br | 31-Out-2014 11:25

Termômetros podem chegar a 40°C no Rio nesta sexta-feira

Há previsão de chuvas isoladas em alguns pontos do estado. Por volta das 6h30 desta sexta a temperatura já era de 29°C na capital.
G1.com.br | 31-Out-2014 11:06

Em ‘Sopro’, teatro e dança se misturam na medida certa da expressividade
Integrantes do Núcleo de Pesquisa Corporal em Dança para Atores da Escola de Teatro Martins Pena realizam ensaio - Márcio Alves / Agência O Globo

NITERÓI - Um homem sai da plateia e, ao subir ao palco, descobre na interação com atores-bailarinos uma série de emoções e possibilidades expressivas. O argumento do espetáculo “Sopro”, que estreia hoje no Teatro Municipal, tem um pouco da história de seu diretor, o niteroiense Roberto Lima, como ele mesmo aponta.

— A triangulação como bailarino, ator e professor da Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena é a minha vida. Essas funções se alternam e muitas vezes conversam entre si. Eu me vejo neste personagem que, ao entrar em uma caixa preta (o teatro), começa a evocar sentimentos — diz Lima, que comanda, na Martins Pena, o Núcleo de Pesquisa Corporal em Dança para Atores, do qual participam os 15 integrantes de “Sopro” e onde a atração começou a ser desenvolvida, em 2012.

No espetáculo, o movimento e o trabalho dos atores dão conta da comunicação: não há trocas verbais. A trilha sonora, a obra “As quatro estações”, de Antonio Vivaldi, também dá uma força e tanto no que diz respeito à expressividade.

— O Roberto brinca que temos uma responsabilidade ao encenar com música de Vivaldi tocada pela Orquestra de Berlim. Toda música ajuda a evocar emoções e, nesse caso, ela ajuda a simbolizar também as mudanças pelas quais passa o personagem no decorrer do espetáculo — afirma Arthur Morsch, integrante do elenco.

UMA VIDA DEDICADA À ARTE

À direita, Roberto Lima posa com os bailarinos-atores do elenco - Márcio Alves / Agência O Globo

Para o ator Samuel Paes de Luna, a integração entre a dança e o teatro promove, para o ator, uma potencialização da expressividade, da noção de tempo e espaço e da capacidade de improvisar:

— A dança serve ao teatro com o domínio quase matemático da técnica, e o teatro à dança com o domínio da emoção.

Roberto Lima, hoje com 55 anos, acumula diferentes marcas nas artes cênicas. Formado em teatro pela Unirio, ele é bailarino do Municipal do Rio de Janeiro e fundador, além de ex-diretor, da Companhia de Ballet de Niterói.

— Com 14 anos, uma colega me levou à escola de balé da sua mãe, a bailarina Helfany Peçanha. Desde que entrei na sala, não tive dúvidas de que queria fazer aquilo. Demorei dois anos para contar para a minha família por vergonha, mas eles aceitaram bem — conta Lima, que se apaixonou pelo teatro após ingressar na faculdade pela falta de cursos superiores em dança. — Com outros bailarinos de Niterói, vi a necessidade de criar uma companhia municipal. A cidade tem uma vocação natural para a dança. Na época, fiz alguns estudos que mostraram que havia mais escolas de balé em Niterói do que em Nova Iorque, se considerarmos a proporção com o número de habitantes.

O “sopro” que a arte fez na vida de Roberto há 41 anos é o mesmo que o diretor pretende provocar não só no personagem principal, mas na plateia do espetáculo a ser apresentado no Municipal de Niterói.

— O nome “Sopro” representa o impulso que uma pessoa sente ao ser tocada pelo teatro. A ideia é que a plateia não fique indiferente ao que se passa no palco, como acontece com o personagem que, ao entrar naquela caixa preta, passa por uma catarse — finaliza Lima, que desta vez não assina a coreografia, sob comando de Rodrigo Gondim.

“Sopro” fica em cartaz no Teatro Municipal (Rua Quinze de Novembro 35, Centro — 2620-1624) hoje e amanhã, às 20h, e domingo, às 19h. Ingresso: R$ 20. Livre.


Globo Online | 31-Out-2014 11:00

Polícia apreende 95 mil isqueiros ilegais em 7 distribuidoras do Rio
Produtos não tinham certificação do Inmetro. Material era vendido para ambulantes, camelódromos e lojas.
G1.com.br | 31-Out-2014 10:43

Atendimento telefônico do Detran-RJ é suspenso para manutenção
Serviço ficará indisponível entre sexta-feira (31) e sábado (1º). Teleatendimento volta a operar na manhã de segunda-feira (3).
G1.com.br | 31-Out-2014 10:22

Caminhão tomba na Avenida Ayrton Senna, na Zona Oeste do Rio

Avenida foi interditada às 6h30, mas às 8h as pistas estavam liberadas. No início da manhã, trânsito era caótico na altura da Cidade das Artes.
G1.com.br | 31-Out-2014 10:14

Faltam 8 dias para o Enem: veja dicas finais para prova de ciências humanas

G1 selecionou alguns temas que podem ser abordados nas questões. Provas do Enem serão no sábado e domingo da semana que vem.
G1.com.br | 31-Out-2014 10:00

Acidente com dois carros complica trânsito em Copacabana
Carro tombou e invadiu a calçada em Copacabana - Foto da leitora Lu (@arrobalu) / Reprodução

RIO - Um acidente envolvendo dois carros complicou o trânsito em Copacabana, na Zona Sul. Um carro de passeio e um táxi colidiram na Rua Toneleros, altura da Rua Mascarenhas de Moraes. Com o impacto da batida o carro de passeio capotou e invadiu a calçada. Ainda não há informações de feridos e os bombeiros estão no local.

Mais cedo, uma carreta que transportava areia tombou na Avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, e chegou a deixar a via totalmente interditada na madrugada desta sexta-feira. Parte da carga se espalhou pela via e pelo canteiro. A pista sentido orla só foi totalmente liberada ao tráfego por volta das 7h20m, após uma caminhão de reboque da prefeitura realizar a remoção da carreta.

RI - Rio de Janeiro (RJ) 31/10/2014 Caminhão de areia tomba na Av. Ayrton Senna Fotos: Pedro Teixeira/ O Globo - Pedro Teixeira / Agência O Globo

O acidente aconteceu por volta das 4h40m, na pista sentido orla, na altura do trecho conhecido como Cebolão. De acordo com agentes da CET-Rio, o motorista perdeu o controle do veículo na curva. A cerca de 150 metros de onde a carreta tombou, havia uma forte marca de freada.

O motorista, identificado como Ronan da Conceição, de 26 anos, foi encaminhado ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde

Por causa do enorme engarrafamento que se formou na Avenida Ayrton Senna, alguns passageiros desceram dos ônibus e terminaram o percurso a pé. De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), o trânsito apresentou retenções desde a altura do Casa Shopping. Com o bloqueio da via, o tráfego estava sendo desviado para Avenida das Américas, que também apresentava reflexos do trânsito. Agentes da CET-Rio e Comlurb atuaram no local para a limpeza da via.

Motoristas que seguiam em direção à orla podiam optar pela Avenida Embaixador Abelardo Bueno. Apesar da grande fila de carros na Avenida Ayrton Senna, o trânsito não afetou a Linha Amarela. Às 9h, o trânsito apresentava retenção na Av. das Américas, entre a Ribalta e o Barra Shopping. Já na Av. Ayrton Senna, houve lentidão no sentido praia, entre o Via Parque e o Cebolão. Quem saia da Barra para a Zona Sul encontrava dificuldades na Estrada da Barra da Tijuca, sentido largo da Barra, e na Av. Min Ivan Lins, sentido Joatinga.


Globo Online | 31-Out-2014 09:51

Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, já está com 70% das obras nas redes subterrâneas concluídas

RIO - Com uma área de 1,18 milhão de metros quadrados, onde serão realizadas provas de 16 modalidades durante os Jogos de 2016, o Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste, já está com 70% do trabalho em sua rede subterrânea concluídos, segundo dados da Empresa Olímpica Municipal. As obras de infraestrutura geral também estão em andamento, para a construção de estacionamentos, da Via Olímpica e dos terraços para espectadores, e a recuperação das margens da lagoa.

Na Arena Carioca 1, estão em construção as áreas onde serão disputadas partidas de basquete, basquete em cadeira de rodas e rúgbi em cadeira de rodas. No pavilhão 2 (destinado às modalidades de judô, luta greco-romana, luta livre e bocha paralímpica) e na Arena 3 (esgrima, taekwondo e judô paralímpico), as áreas de competição já estão prontas. Ainda no pavilhão 3, a estrutura metálica da cobertura começou a ser montada.

Projeto do Parque Olímpico da Rio-2016, na Barra da Tijuca, Zona Oeste carioca - Divulgação

Já no Centro Olímpico de Tênis, as fundações estão em fase final de conclusão, assim como a primeira etapa da montagem da estrutura de concreto pré-moldado das arquibancadas da quadra central e as lajes das arquibancadas temporárias das quadras de 5 mil e 3 mil lugares. Neste centro serão realizadas as partidas de tênis, tênis em cadeira de rodas e futebol de 5.

Enquanto isso, o Velódromo ainda está com as obras em fase de fundação. A construção está prevista para terminar no quarto trimestre de 2015. A área para ciclismo (pista) e ciclismo paraolímpico terá 5 mil lugares.


Globo Online | 31-Out-2014 09:00

Acidentes de trânsito fazem vítimas a cada três horas em Niterói
Walma Nascimento mostra uma das radiografias feitas após ser atropelada na Alameda São Boaventura, no Fonseca, em abril - Angelo Antônio Duarte / Agência O Globo

NITERÓI - A cada dia, o trânsito de Niterói registra oito acidentes com vítimas parciais ou fatais — média de uma ocorrência a cada três horas. Os números do Corpo de Bombeiros são referentes ao período de janeiro a setembro deste ano, totalizando 2.128 casos — um aumento de 23,3% se comparados ao mesmo período de 2013, quando foram registradas 1.726 ocorrências. Foram 24 óbitos este ano contra 17 de 2013, considerando apenas os casos em que a morte ocorre no local. Houve mais colisões (de 939 para 1.289 ou 37,3%), quedas de moto (de 323 para 364 ou 12,7%) e atropelamentos (de 396 para 413 ou 4,3%), mas as capotagens diminuíram (de 68 para 62).

VEJA: As ruas com mais acidentes em Niterói

Os endereços onde a violência no trânsito é maior são, respectivamente, Estrada Francisco da Cruz Nunes, na Região Oceânica; Alameda São Boaventura, no Fonseca; e RJ-104 (Rodovia Amaral Peixoto). O ranking é o mesmo do ano passado.

Para a Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans), a alta dos números está relacionada ao aumento da velocidade nas vias, possível a partir de medidas como a implantação de faixas expressas e mudança da velocidade máxima permitida em determinados pontos. O órgão ressaltou, porém, que o número de Boletins de Registro de Acidentes de Trânsito (Brats) feitos pela Polícia Militar de janeiro a junho de 2013 caiu 59,6% diante do mesmo período deste ano. Diferentemente dos Bombeiros, a PM registra também ocorrências sem vítimas.

Dados requisitados pelo GLOBO-Niterói à PM mostram, contudo, que o percentual de queda foi menor: de 55,4% — de 2.759 Brats em 2013 para 1.231 em 2014. Esses números, no entanto, não incluem o E-Brat, registro eletrônico lançado pela polícia em janeiro de 2013, que deu fim à necessidade do envio de uma viatura ao local do acidente quando não há vítimas. Somados Brats e E-Brats nos primeiros semestres de 2013 e 2014, houve uma diminuição ainda mais tímida, de 14%.

BRASIL NA CONTRAMÃO DE OUTROS PAÍSES

Diante dos diferentes números, Fernando Diniz, presidente da ONG Trânsito Amigo, faz sua opção.

— Acredito que dados como os do Corpo de Bombeiros e do seguro Dpvat dizem respeito à realidade que importa, da violência no trânsito que faz vítimas. Números de ocorrências sem vítimas dizem respeito a bens materiais; com vítimas, a vidas — afirma o engenheiro, que criou a ONG após perder o filho em um acidente no Rio, em 2003. — Enquanto diversos países estão reduzindo suas estatísticas, no Brasil, a tendência é contrária.

Veículos ultrapassam sinal fechado na Estrada Francisco da Cruz Nunes, na Região Oceânica - Angelo Antônio Duarte / Agência O Globo

Segundo o coronel Marcelo Gisler, comandante do 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros (Niterói), o aumento se expressa no cotidiano do quartel.

— Com certeza esse crescimento nos números de acidentes com vítimas nos tem exigido um trabalho maior. Percebemos isso com a intensa saída de viaturas, o que muitas vezes deixa nosso pátio vazio — conta Gisler. — Acredito que esta realidade pode mudar, a curto prazo, com a fiscalização da velocidade e da condição dos veículos e condutores. A longo prazo, precisamos de uma infraestrutura maior e, sobretudo, da educação para o trânsito.

As falhas na estrutura da Estrada Francisco da Cruz Nunes são motivo de muita indignação para o consultor em softwares Emerson Rios, morador de Itaipu. Apesar de a via ser a campeã de acidentes com vítimas nos primeiros três trimestres do ano, houve diminuição do número de casos de 35% em relação a igual período de 2013, passando de 249 para 161 registros. Para Rios, porém, a estrada está longe do ideal, com precariedade na pintura horizontal das pistas, estacionamento irregular e falta de estrutura para ciclistas:

— Por ser uma rua com muitos cruzamentos e muitas vias auxiliares, a falta de sinalização adequada e o mau comportamento dos motoristas contribuem para que ela seja ainda mais perigosa. Eu já me envolvi em dois acidentes; meu filho, em três.

ACIDENTES ATRIBUÍDOS À FALTA DE MOBILIDADE

A Alameda São Boaventura, segundo lugar no ranking, registrou 145 ocorrências entre janeiro e setembro deste ano: uma redução de 8,8% em relação a 2013. A poeta Walma Nascimento se envolveu, em abril, em um atropelamento, ocorrência que, junto a queda de moto, registrou aumento na via no período.

— Os sinais (de trânsito) demoram muito a abrir para o pedestre. Quando abrem, são rápidos. Eu fui atropelada quando estava terminando de atravessar a faixa e acabei machucando olho, mão, ombro e joelho, além do trauma psicológico — conta a artista, para quem a demora do tempo dos sinais faz com que muita gente atravesse fora do lugar permitido e da faixa de pedestres.

Gilberto Gonçalves sugere revisão das condições de mobilidade urbana - Angelo Antônio Duarte / Agência O Globo

Para Gilberto Gonçalves, especialista em transportes e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), é preciso considerar, ao avaliar o aumento de acidentes, as condições de mobilidade no município.

— É claro que a manutenção das vias é importante, mas, no caso da Estrada Francisco da Cruz Nunes, por exemplo, é fácil perceber que ela não foi planejada para receber essa quantidade de veículos. Antes, ela ligava o nada ao lugar nenhum. Hoje, o comércio e as moradias no entorno levam a um entra e sai que, naturalmente, provocará acidentes. Na Rodovia Amaral Peixoto, o mesmo acontece — afirma, referindo-se à estrada que é a terceira via com mais registros em Niterói, com crescimento de 32,6% no número de ocorrências, de 89 para 118. — Os governos devem procurar urgentemente reduzir o número de carros nas ruas.

Em nota, a NitTrans afirmou que serão intensificadas campanhas educativas nas vias onde foram registrados mais acidentes.


Globo Online | 31-Out-2014 09:00

Zuenir Ventura vai para hospital após ser eleito para ABL, mas passa bem

Escritor passou mal durante jantar de comemoração pela conquista. 'Estou me sentindo imortal', brincou ao garantir que foi só um susto.
G1.com.br | 31-Out-2014 05:02

Jantar de gala na Central do Brasil abre festival de gastronomia na Zona Portuária do Rio
Garçons servem espumante em jantar de gala na Central do Brasil: evento abriu festival de gastronomia - Pedro Kirilos / Agência O Globo

RIO — Em meio à correria dos passageiros na Central do Brasil, algo atraiu olhares curiosos na noite desta quinta-feira: embalados por música erudita, garçons serviam espumante. Enquanto isso, convites eram distribuídos a quem passava, para que aproveitasse a boa comida que começou a ser servida, às 19h, em mesas dispostas num canto da estação. Vinte felizardos acabaram participando do evento de abertura do festival gastronômico À Moda do Porto, que vai até o dia 8 de novembro, na Zona Portuária. O jantar foi promovido pelo Polo Região Portuária, em parceria com a SuperVia.

O festival não só celebra a gastronomia, como também o comércio de rua. Segundo Maria Eugênia Duque Estrada, presidente do Polo Região Portuária, fazer a abertura na Central do Brasil foi uma escolha estratégica, para lembrar às pessoas que, mesmo com pressa, é preciso fazer uma boa refeição.

— Muitas pessoas pararam para olhar, mas ainda assim foi difícil completarmos os 20 convidados no começo. As pessoas passavam com pressa para pegar o trem e ir para casa — afirmou.

Mas, depois de todas as cadeiras ocupadas, muitos que estavam de fora ficaram com água na boca. Agora o som que tomava o ambiente já era a música popular, com melodias de Roberto Carlos e Caetano Veloso.

— Parei aqui porque fiquei com inveja — admitiu, bem-humorada, a faxineira Catharina Barboza, de 64 anos. — Esse tipo de comida é o que eu vejo na casa dos meus patrões. Queria ter passado na hora em que estavam convidando as pessoas.

Enquanto uns olhavam, outros aproveitavam a entrada, o prato principal e a sobremesa preparada pelo chef brasileiro Augusto Vieira e pelos franceses Frederic Monnier e David Jober.

Segundo Márcio Moreira, curador do festival, a ideia foi levar às pessoas aquilo que nem sempre é acessível no dia a dia.

— É muito bom ver as pessoas com um brilho nos olhos experimentando a nossa comida, que fizemos especialmente para elas — afirmou.

Durante o evento, o calor parecia passar despercebido. Selfies eram tiradas nas mesas para serem postadas nas redes sociais. Uma mãe ensinava a seu filho como comer uma salada. A pressa parecia ter chegado ao fim naquele cantinho da Central do Brasil.


Globo Online | 31-Out-2014 02:42

Pezão dispensa vistoria de carros novos nos três primeiros anos de uso
Para entrar em vigor, proposta ainda depende de autorização do Conema. Expectativa é de que, se aprovada, medida entre em vigor em 2015.
G1.com.br | 31-Out-2014 02:13

Cientistas no Rio escaneiam Cristo para construir réplica para Olimpíadas
Engenheiras tiram fotos de todos os ângulos da estátua. Objetivo é ter réplicas de altíssima qualidade do monumento.
G1.com.br | 31-Out-2014 01:30

Adolescente diz ter sido estuprada na Zona Sul do Rio após uma discussão sobre eleições
Ataque à jovem de 17 anos teria ocorrido em ponto na São Clemente - Domingos Peixoto / Agência O Globo (09/08/2014)

RIO — Na madrugada do último sábado, X., de 17 anos, caminhava na Rua São Clemente, em Botafogo, quando uma cena chamou sua atenção: uma mulher discutia com três homens por causa das eleições. Para defendê-la dos insultos, X. se aproximou. Sem conseguir apaziguar os ânimos, seguiu em direção a um ponto de ônibus. Minutos depois, foi abordada pelos homens, que a agrediram e a estupraram no local.

A jovem postou no Facebook o relato, que já foi compartilhado por mais de 1.400 pessoas. No desabafo, ela diz que resolveu falar para que o caso se torne uma “causa coletiva”. “Não ia me pronunciar por aqui, pois achava que era muita exposição, e de fato é. Mas o caso se agravou, e deixou de ser meramente pessoal para ser uma causa coletiva, que envolve uma luta contra o machismo, racismo e xenofobia”, escreveu a adolescente na rede social.

OUTRAS VÍTIMAS

Após a abordagem, os homens teriam xingado e jogado X. contra a parede. Em seguida, rasgaram o dinheiro que ela levava na bolsa e tentaram fazer com que ela engolisse as notas. Depois, passaram à agressão sexual, relatou. O ataque teria ocorrido no ponto entre as ruas Sorocaba e Dona Mariana, por volta das 3h40m.

Na última segunda-feira, X. registrou a ocorrência na Delegacia Especial e Atendimento à Mulher (Deam), no Centro, e disse ter encontrado outra vítima de um dos homens que a agrediu.

"Por sorte, quando estava no IML (Instituto Médico-Legal), meu companheiro, enquanto eu estava fazendo os exames, abordou duas mulheres que estavam na Deam ao mesmo tempo que nós, e percebeu que a descrição dos caras era a mesma".

A delegada Teresa Pezza informou que o caso foi registrado como estupro e que a polícia trabalha para ter acesso às imagens de câmeras de segurança de lojas próximas ao lugar da agressão:

— Desde ontem (quarta-feira), estamos na rua para conseguir câmeras de segurança do local. Os policiais vão distribuir ofícios solicitando essas imagens para os estabelecimentos. Ficamos preocupados porque geralmente essas imagens não ficam gravadas. Apenas filmam e as apagam em seguida.

RETRATO FALADO

Tereza Pezza confirmou também a informação de que outra mulher teria sido atacada em Santa Teresa na mesma noite, por um homem com as mesmas características de um dos agressores de X. Ele teria os cabelos grisalhos e cerca de 45 anos. No relato, X. afirma que os outros dois agressores teriam pouco mais de 20 anos e porte atlético. O retrato falado dos suspeitos seria feito nesta quinta-feira, na Cidade da Polícia, no Jacaré.

A delegada ressaltou ainda que qualquer ato libidinoso com violência e grave ameaça constitui crime de estupro. A pena varia de oito a 12 anos, já que X. é menor de idade.


Globo Online | 31-Out-2014 01:22

Com mais força para conduzir pasta, José Mariano Beltrame permanece à frente da Segurança
O secretário estadual de Segurança planeja agregar mais ações sociais ao programa das UPPs - Paula Giolito / Agência O Globo (06/12/2013)

RIO — Depois de muitas especulações, inclusive de que ele poderia ser titular da Secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, decidiu que ficará no cargo. Falou mais alto seu apego ao projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), do qual foi idealizador. Por trás da decisão, estaria a preocupação com os rumos das UPPs, o cuidado para que não haja desvirtuamentos num momento decisivo para o programa. A informação de que Beltrame havia cedido à proposta do governador reeleito Luiz Fernando Pezão foi confirmada por fontes ligadas à família e ao Palácio Guanabara.

A decisão de continuar conduzindo ou deixar a política de segurança do estado sempre dependeu apenas de Beltrame. No dia seguinte à sua reeleição (na última segunda-feira), Pezão já havia sinalizado que contava com a permanência do secretário, apesar de reconhecer o que também se comentava nos corredores da secretaria: que ele estava cansado.

— Vou lutar muito para que ele continue — afirmou o governador, que prometeu só anunciar todos os nomes de seu futuro secretariado em dezembro.

CONVERSAS COM O GOVERNADOR

Delegado da Polícia Federal, Beltrame, de 57 anos, comanda a Secretaria de Segurança desde 2007. Nesta quinta-feira, após a cerimônia de formatura de 484 novos PMs no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), em Sulacap, ele ainda tratou como uma incógnita sua permanência no cargo, mas deixou clara essa possibilidade:

— Estamos conversando. O governador tem um tempo para fazer isso, e estamos vendo como podemos colaborar. Na hora certa, ele vai se manifestar (referindo-se a Pezão).

Ao ser perguntado sobre o orçamento para a área de segurança e seu desejo de agregar projetos sociais à pasta (durante o governo de Sérgio Cabral, ele chegou a declarar que programas de promoção da cidadania nas áreas com UPPs precisavam avançar), Beltrame deu a entender que planeja ajustes:

— Muitas coisas têm que ser alinhadas.

De acordo com fontes do governo, Beltrame terá assegurada total independência na escolha da cúpula da segurança, com carta branca para fazer as mudanças que achar necessárias. Ao que tudo indica, Beltrame sai ainda mais fortalecido no novo governo.

PERMANÊNCIA É ELOGIADA

A permanência de Beltrame na Secretaria de Segurança é vista com bons olhos pelo pesquisador Gláucio Soares, do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Uerj. Segundo ele, a continuidade representa uma política que deu certo:

— A melhor previsão é a análise do passado. O presente só existe agora. A história do Rio de Janeiro mostrou uma ausência de melhoria na área de segurança até 2007. Com Beltrame, isso mudou. A taxa de homicídios por cem mil habitantes se reduziu significativamente. E houve a recuperação de áreas dominadas pelo tráfico.

A expectativa de Soares é que as UPPs caminhem, na futura administração, em duas direções: a de Niterói e São Gonçalo e a da Baixada.

Para o deputado Comte Bittencourt (PPS), integrante da Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Assembleia Legislativa, Beltrame representa o desdobramento de uma promessa do governador reeleito de dar continuidade à política das UPPs. Mas ele diz que o secretário terá desafios:

— O primeiro deles será a discussão de que não adianta implantar apenas UPPs. É preciso que os serviços do estado cheguem até essas comunidades. O próprio secretário já ressaltou isso. Outro desafio é contar com efetivos suficientes para levar as UPPs a todo o estado. Isso terá um custo de pessoal que ainda não foi estimado.

O deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB) também considera correta a permanência de Beltrame:

— Foi Beltrame quem implantou e operou toda essa política de UPPs. Mas elas ainda carecem de consolidação e fortalecimento. É preciso levar às comunidades os serviços que toda a sociedade tem. As UPPs têm direito a contar também com a presença de juízes, do Ministério Público e de defensores públicos. Ninguém melhor para coordenar isso do que aquele que implantou e operou o programa até agora.

JORNADA DE SETE ANOS E 10 MESES

Gaúcho de Santa Maria, obstinado, extremamente técnico e avesso à política. José Mariano Beltrame sempre perseguiu um sonho. Delegado da Polícia Federal, deixou a família no Sul para desembarcar na superintendência da corporação no Rio nos anos 2000. Aqui, ele se envolveu de corpo e alma na chamada Missão Suporte. Apoiado por homens de confiança e por um forte aparato tecnológico, conseguiu, já em 2004, o confisco de US$ 6 milhões do crime organizado. Porém, o trabalhou exigiu um alto custo pessoal. Foram muitas noites maldormidas em um sofá no prédio da PF, na então inóspita área do Porto.

Beltrame logo viraria carioca de coração. Ficou de vez por aqui. Em 2007, tornou-se secretário de Segurança, sob olhares desconfiados dos que o viam como um ‘‘estrangeiro’’. Contrariando expectativas, implantou o mais importante programa da pasta, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). É o secretário que está há mais tempo num cargo caracterizado por um intenso troca-troca. São sete anos e dez meses profícuos, de pouca conversa. Implantou 38 UPPs — que beneficiam, segundo o estado, 1,5 milhão de pessoas — e foi protagonista, ainda que silencioso, de momentos históricos como a tomada do Complexo do Alemão, marcada por imagens de traficantes fugindo mata adentro. Emplacou ainda a ideia da meritocracia, premiando policiais que atingem metas, e instituiu o fim das indicações políticas para batalhões da PM.

Em meio a boatos de que estaria cansado e até desgastado entre os seus, Beltrame — que prega a ação social do estado como parte fundamental do processo de pacificação — dá sinais de que ainda tem muitas cartas para jogar.


Globo Online | 31-Out-2014 00:57

Rio - 20h35: Acidente bloqueia trecho da Avenida Brasil, em Bonsucesso
Dois carros e duas motos bateram na pista central. Os motoristas enfrentavam retenções no sentido Centro.
G1.com.br | 31-Out-2014 00:19

Rio - 20h40: Caminhão enguiçado interdita trecho do Gasômetro
Incidente ocorreu na altura da rodoviária. Trânsito tinha retenções no sentido Avenida Brasil.
G1.com.br | 31-Out-2014 00:19

Passageiros participam de jantar de gala na gare da Central do Brasil no RJ
Supervia escolheu 20 passageiros para participar de evento nesta quinta(30). Evento faz parte de encontro de gastronomia da Zona Portuária do Rio.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:55

'Chacrinha' chega ao Rio e marca estreia de Andrucha Waddington

Pela primeira vez diretor de cinema está à frente de um espetáculo musical. Peça vai contar a trajetória do comunicador que morreu há 26 anos.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:48

Vigilância fecha supermercados da Tijuca e de Copacabana, Rio
Técnicos afirmam que água de esgoto corria abertamente no Mundial. No Extra, as denúncias apontavam condições de limpeza inadequadas.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:45

Corpos em carro achado no Rio eram de suspeitos de ataque, diz polícia

Pelo menos 2 dos 5 mortos participaram de ataque na Mangueira. Eles tiveram mandado de prisão expedidos por envolvimento no caso.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:34

Carros com até três anos de uso serão isentos de vistoria anual a partir do ano que vem
Posto do Detran da Barra da Tijuca: a partir de 2015, apenas carros com mais de três anos de uso precisarão fazer vistoria - Márcia Foletto / Agência O Globo (12/08/2014)

RIO - O governador Luiz Fernando Pezão anunciou, nesta quinta-feira, em entrevista à TV Rio Sul, afiliada da Rede Globo, que pretende estender para carros com até três anos de uso a liberação da vistoria anual. A iniciativa deve entrar em vigor já em 2015. Hoje, o benefício se aplica a veículos com até dois anos. Segundo o Detran, a medida é consequência de relatórios técnicos de controle de emissão de gases veiculares. O estudo observou que veículos novos não causam danos ao meio ambiente.

A iniciativa seguirá o critério usado atualmente, que beneficia somente automóveis de passeio, com capacidade para até cinco passageiros.

Por meio de nota, o Detran ressaltou que a vistoria será obrigatória quando houver necessidade de novo Certificado de Registro de Veículo (CRV), nos casos de mudança de domicílio ou residência, transferência de propriedade, alteração de características e mudança de categoria. Os proprietários de veículos isentos devem, no entanto, pagar o IPVA e retirar o CRV todos os anos nos postos.

ORÇAMENTO DE 2015 COM R$ 1,8 BILHÃO A MAIS

Ainda nesta quinta-feira, o projeto de lei do orçamento de 2015, primeiro ano da gestão de Pezão como governador eleito, foi apresentado na Assembleia Legislativa pelos secretários estaduais de Fazenda, Sérgio Ruy Barbosa, e de Planejamento, Francisco Caldas. A Comissão de Orçamento da Casa aprovou o parecer prévio, que dá início ao processo de tramitação até a votação em plenário.

Entre os destaques, está a previsão de uma receita adicional de cerca de R$ 1,8 bilhão com dois projetos que devem causar impacto direto no cotidiano dos moradores da Região Metropolitana: a licitação das linhas de ônibus intermunicipais e a outorga pela Cedae de serviços prestados na Baixada Fluminense. Tanto a Secretaria de Transportes quanto a Cedae, porém, não informaram previsão de datas e disseram que as iniciativas ainda estão em fase de elaboração.

Na área de investimentos, o metrô figura no topo do ranking de recursos. A rubrica “implantação de novas linhas metroviárias”, basicamente voltada para a Linha 4 (Ipanema-Barra), tem previsão de mais de R$ 1,8 bilhão. E já há a previsão de mais R$ 1,1 bilhão somente para a Linha 3, ligação entre Niterói e São Gonçalo.


Globo Online | 30-Out-2014 23:27

Carros com até 3 anos de uso serão isentos de vistoria

RIO - O governador Luiz Fernando Pezão informou nesta quinta-feira que pretende estender para carros com até três anos de uso a liberação da vistoria anual. A iniciativa deve entrar em vigor já em 2015. Hoje, o benefício se aplica a veículos com até dois anos. Segundo o Detran, a medida é consequência de um estudo feito em conjunto com a Secretaria estadual do Ambiente (SEA) e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Relatórios técnicos de controle de emissão de gases veiculares destacaram que veículos novos não causam danos ao meio ambiente.

A iniciativa seguirá o critério usado atualmente, que beneficia somente automóveis de passeio, com capacidade para até cinco passageiros, adquiridos a partir de 2012.

Por meio de nota, o Detran ressaltou que a vistoria será obrigatória quando houver necessidade de novo Certificado de Registro de Veículo (CRV), ou seja, nos casos de mudança de domicílio ou residência, transferência de propriedade, alteração de características e mudança de categoria.

O governador do estado determinou ao Detran e ao Inea que, em 2014, fosse estudada nova ampliação do prazo de dispensa da vistoria para três anos, com base nos relatórios advindos das vistorias anuais veiculares. A nova proposta está sendo finalizada tecnicamente para ser posteriormente apresentada ao Conema (Conselho Estadual de Meio Ambiente), visando a entrar em vigor em 2015”, diz a nota.

De acordo com o órgão, a medida tem segurança técnica, já que "o Detran é o único departamento de trânsito do país que analisa a qualidade de toda a frota veicular estadual, durante as vistorias anuais".


Globo Online | 30-Out-2014 23:27

Operação em Acari, no Rio, termina com presos e armas apreendidas
Dois mil alunos ficaram sem aulas. Quadrilha tinha ligações com bandidos do Sul fluminense.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:20

Secretário descarta racionamento de água no RJ em 2015
Nível do Rio Paraíba do Sul é o menor desde 1922 em Campos. Ex-presidente da Cedae defende usinas de dessalinização.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:19

Seap prende visitantes com drogas em Gericinó, Rio

Quatro mulheres tentavam esconder invólucros de maconha e cocaína. Durante revista de rotina, outras duas apreensões foram feitas.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:14

Rio - 19h: Copacabana e Aterro do Flamengo têm tráfego carregado

Avenida Atlântica tinha lentidão no sentido Leme. Avenida Princesa Isabel tinha retenções no sentido Aterro.
G1.com.br | 30-Out-2014 23:06

Rio - 18h50: Lentidão na Ponte reflete na Linha Vermelha e na Avenida Brasil

Ponte tinha tráfego travado no sentido Niterói. Linha Vermelha e Brasil tinham retenções no sentido Centro.
G1.com.br | 30-Out-2014 22:55

Confira os nomes de presos em operação contra o tráfico na Zona Sul
Operação tinha como alvo jovens de classe média. Grupo é suspeito de vender drogas na Praça São Salvador.
G1.com.br | 30-Out-2014 22:51

Rio - 18h45: Avenida Brasil tem pontos de lentidão em Bonsucesso
Um acidente e um atropelamento ocorreram na pista central. Acidentes complicavam o trânsito no sentido Centro.
G1.com.br | 30-Out-2014 22:48

Jovem assassinado em campo de futebol no Morro da Mangueira tinha uma filha de dois meses
No dia seguinte ao ataque, ainda havia manchas de sangue no campo de futebol da Mangueira - Gabriel de Paiva / Agência O Globo

RIO - Assassinado nesta terça-feira enquanto jogava futebol na comunidade da Mangueira, Caio Martins Ferreira, de 17 anos, deixou, além dos pais, uma filha de dois meses. Ele vivia um momento de transição. Além da filha recém-nascida, que teve com a namorada, Caio se recuperava de um acidente sofrido há cerca de um ano, quando caiu de moto. Apesar de menor de idade, trabalhava havia cerca de dois anos como mototaxista, profissão também do pai, com quem dividia o veículo.

De acordo com mototaxistas que o conheciam, Caio era um rapaz trabalhador, que conseguia conciliar os estudos com a profissão. Nascido e criado na Mangueira, pela manhã estudava no Ciep Nação Mangueirense, enquanto à tarde pegava passageiros nos pontos de mototáxi debaixo do viaduto da Mangueira, próximo à Travessa Saião Lobato, e também na altura do orelhão próximo à Rua Morro da Candelária — duas entradas da comunidade. Há um ano não aparecia por lá, por conta do acidente.

Caio estava recuperado e pretendia voltar ao trabalho. Na noite em que foi morto, levou a mãe, que trabalha como gari comunitária, a uma academia e depois se juntou aos amigos para jogar bola. De acordo com o secretário da Associação de Moradores do Complexo da Mangueira Carlos Alexandre dos Santos, Caio queria ser jogador:

— Era um garoto bom. Falava muito que não queria seguir para uma vida errada e pedia a nossa ajuda. Sonhava em jogar futebol. Foi uma covardia o que fizeram.


Globo Online | 30-Out-2014 22:16

Sete pessoas são presas por tentar entrar com celular e drogas no Complexo de Gericinó

RIO — Seis mulheres e um homem que tentavam entrar no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, com material ilícito foram presas na manhã desta quinta-feira. Segundo a Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap), inspetores encontraram drogas e celulares com os sete, que visitariam detentos do complexo.

Os flagrantes aconteceram durante revista de rotina e também com a ajuda de scanner corporal. Ao ser revistada, uma mulher foi pega com um celular escondido nas partes íntimas na entrada do Instituto Penal Vicente Piragibe. Já na Penitenciária Moniz Sodré, outra mulher foi flagrada com maconha e cocaína.

Aparelho celular estava nas partes íntimas de uma visitante no Instituto Penal Vicente Piragibe - Divulgação / Seap

As outras cinco pessoas foram detidas ao passar pelo scanner corporal. Uma mulher tentava entrar na Penitenciária Jonas Lopes de Carvalho com maconha para um amigo preso. A droga estava escondida nas partes íntimas dela. A mesma estratégia foi adotada por outra visitante na Penitenciária Lemos Brito. Com ela, os inspetores também encontraram maconha.

Droga apreendida com visitante no Instituto Penal Plácido Sá Carvalho - Divulgação / Seap

Na entrada da Cadeia Pública Jorge Santana, a Seap apreendeu cocaína escondida na bolsa de uma mulher que ia visitar um amigo preso. A mesma droga foi apreendida com outra mulher no Instituto Penal Plácido Sá Carvalho. O entorpecente era levado nas partes íntimas dela. O único homem do grupo preso tentava levar um celular para um amigo detido na Penitenciária Dr. Serrano Neves.

Todos os casos foram encaminhados para a 34ª DP (Bangu).


Globo Online | 30-Out-2014 22:15

PF apreende oito pistolas e munição com homem na Via Lagos

RIO - Policiais federais do Rio prenderam no início da tarde desta quinta-feira, na Via Lagos, um homem transportando oito pistolas glocks calibre 9 mm; mais de 1.600 protéteis calibres 9 mm e 556 (usados em fuzis); e cerca de R$ 80 mil em dinheiro. O material estava sendo transportado do Rio para a Região dos Lagos.

Segundo os policiais federais, o homem foi surpreendido na estrada e não reagiu. Ele esta sendo levado neste momento para a sede da PF no Rio, na Praça Mauá. O nome não foi revelado.

As pistolas glocks são consideradas uma das mais modernas do mundo. É preferida por policiais por sua confiabilidade. No Brasil há apenas 3 modelos para o uso civil. Os modelos 9mm são de uso exclusivo das forças armadas e policiais, sendo o 9 mm apenas para e da Polícia Federal e forças armadas.


Globo Online | 30-Out-2014 22:10

Beltrame cobra solução rápida para sumiço de armas
Entrada do Batalhão de Choque da Polícia Militar em 25/07/2007 - Custódio Coimbra / O Globo

RIO - Seis policiais militares da Guarda do Batalhão de Choque da PM foram presos administrativamente por causa do sumiço de 29 armas do Centro de Manutenção de Materiais (CMM), que fica dentro da unidade. Segundo o corregedor da PM, Sidney Camargo, eles não são suspeitos, mas foram punidos por não terem impedido o desaparecimento das armas. Outros três militares que estavam de plantão no CMM já estão presos. Nesta quinta-feira, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, considerou o episódio um problema “gravíssimo”, conforme publicado pelo site do "Extra":

— Se foi um policial que fez isso, não é um PM, mas um bandido travestido de policial. Essas armas vão, fatalmente, parar nas mãos de bandidos e ser usadas contra colegas operando a segurança pública como deve ser feita. Esse é um problema gravíssimo. Espero que a PM esclareça logo para a sociedade. O que todos nós queremos é uma resposta — cobrou Beltrame, após a formatura de 484 novos PMs no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), em Sulacap.

Segundo nota da Polícia Militar, as investigações estão sendo feitas em sigilo. Vinte e três armas são da PM e seis de policiais em serviço. O sumiço foi descoberto na quarta-feira, às 6h, quando a guarda percebeu a porta da Reserva de Armamento aberta. O cadeado estava arrebentado. Não havia câmeras no CMM. A Corregedoria está analisando imagens de uma câmera localizada na entrada do Batalhão de Choque.

De acordo com o corregedor, o armamento desaparecido não era da reserva do Batalhão de Choque, mas, sim, do próprio Centro de Manutenção de Materiais. Beltrame disse que é preciso cautela nas investigações.

— Não podemos agir em cima de elucubrações, achismos e antecipação de valores, mas, na medida que tivermos a verdade dos fatos e elas forem homologadas pelo judiciário, teremos tranquilidade e senso de justiça para tomar as medidas que devemos tomar — afirmou Beltrame, sobre os repetidos problemas ocorridos durante a gestão do atual comandante da PM, José Luís Castro Menezes.


Globo Online | 30-Out-2014 21:46